Resumo Da Reunião Sindicatos e Gestão do dia 19/03/2020

O SISMEC, DIANTE DO DESCASO TOTAL COM OS SERVIDORES DA ENFERMAGEM, vem cobrando equipamentos de proteção individual e coletivo para todos que terão contato com a população nas unidades básicas e de pronto atendimento.

Os membros da diretoria do sindicato vêm realizando visitas surpresas nos equipamentos e encontramos muitas irregularidades. Unidades com todos os profissionais sem nenhum EPI, já em outras profissionais da odontologia usando máscara cirúrgica e os profissionais da enfermagem sem, totalmente expostos. Os Kits de EPI para coletas foram relatados como entregues incompletos e em quantidades insuficientes. Como exemplo de irregularidades foram apontados: o uso de óculos de proteção de forma coletiva; nas UPAS mascaras cirúrgicas sendo fornecidas em quantidades inferiores ao recomendado pela OMS; e as PFF-2 ESTÃO SENDO FORNECIDAS PARA MÉDICOS APENAS.

Diante da cobrança destas irregularidades a gestão agendou reunião com todos os Sindicatos, a qual aconteceu na última quinta-feira (19) as 09h00min.

O SISMEC reivindicou novamente a adequação dos equipamentos de proteção individual dos trabalhadores da enfermagem, bem como aquisição de sistemas fechados de aspiração, visando evitar a disseminação do vírus. Foi ainda solicitado treinamento e disponibilização de protocolos específicos para a atual conjuntura. Quanto às contratações a gestão informou que serão realizadas a partir da próxima semana. Referente aos locais adequados para atender suspeitos (tendas ao ar livre) e isolamentos adequados para pacientes que necessitem atendimento por período maior, foi dito que já esta sendo providenciado.

Também foi informado que não seriam mais testado todos os suspeitos, e sim apenas casos graves, o sindicato argumentou que neste caso todos os pacientes passam a ser suspeitos, portanto os EPIs devem ser padronizados para todos os profissionais em atendimento a população.

Foi ainda esclarecidos vários pontos do decreto 430, que normatiza os afastamentos de servidores municipais de Curitiba do atendimento a pacientes, conforme segue:

  1. Profissionais com 65 anos ou mais e gestantes, deverão permanecer no respectivo domicílio, mediante dispensa do registro da frequência, até receberem determinação de retorno ao trabalho poderão, realizar trabalho remoto ou, sendo isso impossível, devido o tipo de atividades desempenhadas serão dispensados, decisão esta da chefia, sendo vedado o comparecimento dos mesmos ao local de trabalho.
    Também Cabe a chefia comunicar a gestão de pessoas sobre o afastamento do servidor. Referente a este item foi solicitado alteração, tendo em vista que conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde, que prevê a liberação a quem tem idade igual ou maior que 60 anos.
  2. Portadores de comorbidades graves declaradas pelo ministério da saúde como de maior risco, priorizados para o atendimento. Referente a este item também foi solicitado pelos sindicatos alteração, para que os atestados posam ser enviados via e-mail, aguardamos retorno.

Como as demandas eram muito extensas e todos os sindicatos precisavam sanar as suas demandas, a superintendente da saúde agendou apenas com o SISMEC uma nova reunião para segunda-feira, dia 23/03/2020, onde pretendemos resolver todas as pendências. Foi ainda solicitado que todo e qualquer atestado medico seja encaminhado via e-mail, visando minimizar os riscos.